segunda-feira, 11 de dezembro de 2006

Quando é que a culpa morde mais?

Já se deram conta que quando se sentem pior, mais frustradas, mais tristes, mais desmotivadas, mais culpabilizadas, mais cheias de medo de nunca conseguir mudar, e simultaneamente mais cheias de planos de mudança para o dia seguinte, é precisamente à noite?

É que tivemos todo o dia para poder fazer algo diferente, algo que pensámos na noite anterior e que não fizémos. E todas as noites pensamos o mesmo. Estes sentimentos agudizam-se se tivermos ingerido uma grande refeição cheia de pão, queijos, manteiga, fritos, molhos, massas ou doces.

5 comentários:

Ana Vale disse...

Eu cá sinto-me frustrada de dia e de noite. Não há diferenças.

Ana Vale disse...

Como é que consegue para só se sentir frustrada de noite?

sweetjane disse...

Durante o dia estou ocupada com outras coisas e não penso muito em frustrações.

Alberto Santos disse...

A culpa morde mais quando vem sob a forma de um cão.

batalhana vale disse...

A culpa morde mais quando se defende o indefensável. Relembro as saudosas palavras de Tonicco, nos idos deste blog, "O balneário em lágrimas na despedida".