sábado, 30 de dezembro de 2006

Jogos de sedução

Os jogos de sedução são engraçados. São divertidos. São reconfortantes. São alimentados de forma umas vezes honesta outras completamente pretensiosa. Podem ser intelectualmente estimulantes ou nem por isso. Podem ser descarados (não têm tanta piada) ou discretos. Podem resultar de verdadeira sintonia, de uma sintonia imaginada ou muito desejada (forçada). Aumentam a auto-estima. Era nisto que ela pensava.


Alguns encontros ocasionais (pretensamente inocentes e falsamente desprovidos de qualquer interesse erótico) alimentaram uma conversa sem nexo de duas pessoas no último estertor de uma adolescência tardia. Na verdade, uma adolescência completamente fora de prazo.


Até que um dia, em condições favoráveis, ela teve coragem de passar ao acto, atendendo a que ele nunca mais se decidia. Já sabia, nesse momento, que a situação não tinha retorno. Curta, morna ou fulgurante, dependendo da química, essa incipiente relação estava condenada. Só esperava não se maçar muito com o seu desfecho. Disse-lhe, num momento de maior proximidade, “Não te chegues tanto a mim. És engraçadito e eu não sou de ferro”. Saiu-lhe mesmo assim. Tem um certo estilo e tem a dose certa de “flirt”, de cómico e de grotesco para deixar espaço ao outro para uma recusa meiga, sem que ela se sentisse necessariamente envergonhada, insegura ou rejeitada. Primeiro ele fingiu que não ouviu, depois sentiu-se aliviado (visivelmente) e depois toscamente agarrou-a pela cintura (ela era consideravelmente mais pequena que ele) e beijou-a. Nesse momento ela percebeu que seria morna. Ele não sabia beijar e salivava. Esforçava-se, mas não sabia. Além disso cheirava a azedo, coisa que até ali ela não notara. Não havia química. Arrependeu-se instantaneamente, mas já era tarde demais. Já só pensava como seria quando ele se descalçasse.

2 comentários:

Angelina disse...

Gostava de saber porque é que na fotografia / escultura fotografada, a gaja tem coxas gordas e o gajo é todo "fit". Alguém sabe?

Juanito disse...

Não posso comentar este post porque nele se mencionam demasiados fluidos, directa ou indirectamente.