segunda-feira, 20 de novembro de 2006

Já não engano ninguém (parte IV)

Sou, pois, uma "cota". Os miúdos e as miúdas de 20 anos tratam-me por "senhora". Já não engano ninguém. Esta expressão faz-me rir. Faz-me lembrar uma vez quando, menos de 2 meses após o nascimento da minha filha, fui a uma loja de roupa (onde invariavelmente me deprimo, sempre que me vejo ao espelho e de onde quero sair o mais rápido possível). Fui com a minha filha e com a minha mãe...3 gerações de mulheres...como nos filmes. A minha mãe comentou - a que propósito nunca irei perceber - que eu só tinha 32 anos e que acabara de dar à luz, ao que a empregada (uma dessas simpáticas miúdas de 20 anos) se apressou a responder "Ahhh...mas está muito bem conservada". Percebem agora, porque digo que sou uma "cota" e que já não engano ninguém?

2 comentários:

Honoré de Balzac disse...

Broooáááááááá (ou outra merda qualquer que seja a a onomatopeia de serviço para um arroto de 1ª).

paulinho disse...

Para Balzaquiana, falta-te chicha, ó sweetjane, porra! E ó minha ganda besta, mas quem é o teu alvo - teenagers?