sexta-feira, 17 de novembro de 2006

"Os blogs fazem mal à Internet" - Mary Johnson-Fogherty

"A merda dos blogs vai acabar." Foi assim que Mary Johnson-Fogherty, Presidente da Fundação Johnson-Fogherty, gelou a assistência do almoço-convívio com o grupo Empresários do Multimédia e das Novas Tecnologias, hoje, no Lisboa Fórum. Havia crepes de camarão.


Mary J-F centrou a sua intervenção na muito actual polémica dos blogs que se fartam de ocupar espaço na Internet. Sem meias palavras, muito cedo a perita tornou clara a sua posição: "Acabe-se já com essa merda", defendeu, sustentando que "(...) a este ritmo de pessoas a publicar posts nos blogs e a fazer comentários aos posts que outros já lá puseram, estimo que ainda antes de 2009 possam ocorrer em Portugal os primeiros casos de refluxo da Internet".

O refluxo da Internet é um fenómeno cuja existência muitos peritos contestam. Defendem algumas personalidades do sector - como Mary J-Fogherty - que é fisicamente possível que, por falta de espaço na Internet num dado momento, o envio de qualquer informação para a Web - os blogs são aqui um perigo sistematicamente apontado - pode resultar em transbordância física de uma workstation que esteja online, qualquer que ela seja (seja a do utilizador que enviou a informação para a Internet, ou qualquer outra, em qualquer parte do mundo). Explicando melhor, "(...) o computador, literalmente, começa a bolsar para a secretária aquilo que não coube na Internet", alertou M J-Fogherty, perante o silêncio perturbado dos profissionais do sector, e o choro de algumas crianças que se encontravam na assistência.

Mary Johnson-Fogherty aproveitou a ocasião para apresentar o mais novo produto da Divisão de Consumo da sua Fundação, já disponível no mercado: as "Fogherty Toalhitas", especialmente desenhadas "para limpar e absorver a informação babada dos computadores ligados à Internet".

O delegado da PT-Multimédia ao evento desafiou Mary Johnson-Fogherty a provar as suas afirmações, contestando que, em 27 anos de experiência, jamais tinha visto um computador de secretária "bolsar". O perito defendeu ainda que "computadores a 'babarem-se de informação' só pode ser uma brincadeira, uma ficção."

O mesmo delegado da PT Multimédia viria logo depois a reagir mal às duas balas calibre 9 que Mary J-Fogherty lhe disparou em direcção ao crânio, sendo quase unânime entre os presentes que aquele responsável morreu ainda antes de se voltar a sentar.

O resto da intervenção de Mary Johnson-Fogherty decorreu sem percalços, com a generalidade da audiência a mostrar total acordo face às outras teses que a oradora principal foi apresentando.

Mais almoços-convívio estão previstos ainda em 2006, dada a premência deste tipo de temas da Sociedade de Informação. "Alertar para estas merdas é fundamental", comentou Mary J-F, à saída do evento.

4 comentários:

A Naval disse...

G-E-N-I-A-L

Ricardina disse...

Eu cá gosto, e muito, de crepes de camarão.

Batalhana Vale disse...

É só mentiras! Eu estava na assistência e aquele doutor da PT Multimédia, quando voltou a cair na cadeira, ainda tremelicava, que eu vi muito bem... Fazia um esgar de dor, mas ao mesmo tempo sentia-se que ele tinha atingido uma certa paz... As manitas dele pareciam que tinham uma vida diferente, tanto que tremelicavam... Quem de nós pode saber o que é a morte? Quem de nós pode saber o que quer que seja?...

Fernando Santos disse...

Dentro de quanto tempo é que este blog entrará em refluxo?